Jesse Livermore é considerado por muitos, como um dos melhores traders de todos os tempos!

 

Uma personagem polémica, mas com uma história sem par!

 

 

Apelidado de “O URSO DE WALL STREET”, pois a sua estratégia preferida era shortar ações, conseguiu um feito histórico para a sua época, em ganhar em plena crise de 1929 mais de 100 milhões de dólares que equivaleriam atualmente 1.5 biliões de dólares!!!

 

Falecido em 1940, não morreu na ruína como muita gente pensa pois na altura tinha uma fortuna de 5 milhões de dólares o que equivaleria atualmente uma fortuna de 92 milhões de dólares.

 

O INICIO DE CARREIRA

 

Jesse Livermore nasceu em 1877 em plena revolução industrial americana, e desde novo se iniciou no mundo da Bolsa de Valores aos 14 anos como apontador de preços numa corretora.

 

O seu talento para os números, fez com que este detetasse padrões na formação de preço das ações e começou a especular nas casas de apostas de ações, comumente apelidadas de “BUCKETS SHOPS,” que é algo parecido as casas de CFD, ou seja ume pessoa apostava que uma determinada ação iria subir ou descer e normalmente estas apostas eram alavancadas o que permitir elevados ganhos ou elevadas perdas!

 

Jesse após alguns anos a especular nas “Bucket Shop”, foi sendo constantemente proibido em apostar nestas casas de apostas, pois como costumava ganhar grandes quantidades de dinheiro, estas para não perderem mais dinheiro, negavam-se a permitir que Jesse pudesse apostar nelas!

 

No entanto quando Deus fecha uma porta, normalmente abre uma Janela! E que janela se abriu!

 

Ao não poder apostar nas Buckets Shops, começou a apostar diretamente na Bolsa de Valores o que lhe deu acesso ao verdadeiro conhecimento de investimento!

 

Livermore o Analista Técnico?

 

Muita gente pensa que Jesse Livermore era sobretudo um trader que usava análise técnica (algo que não era propriamente novo na altura pois já existiam livros de Analise técnica pelo menos desde meados 1880 e Jesse Livermore pode ter tido acesso a um destes exemplares) e isso era evidenciado através das imagens do bloco de notas que perdurou até hoje em dia.

 

 

Ele gostava muito de Price action e usava este tipo de método para poder especular nos mercados, alias há muitas frases memoráveis que evidenciam o uso desta técnica:

 

  • “Não devemos confiar no nosso julgamento, devemos primeiramente esperar pela confirmação do mercado”
  • “Os mercados nunca estão errados, as pessoas sim!”
  • “Grandes Movimentos demoram a formar-se”
  • Enquanto um movimento de um titulo e a analise estiver correta, não há pressa em fazer lucro
  • Nunca deverás comprar um título só porque achas que subiu demais!
  • Use sempre stop loss (jesse usava um stop de 10% no preço do titulo)

  

Jesse Livermore o Analista Macro económico

 

Jesse Livermore era também um investidor que usava a macro economia pois se visse que o preço do cobre estava a subir ou do algodão isso implicava que os preços de ações mineiras de cobre ou de produtores de algodão iriam subir por isso estava sempre atento a tudo o que se passava na economia e no mercado.

 

Alias uma das historias mais caricatas de Livermore, foi quando estava a analisar uma empresa e foi ter com o administrador desta para ver se era um bom investimento.

 

O administrador da empresa ao explicar o funcionamento da empresa, em vez de pegar numa folha de rascunho, pegou em folhas timbradas, que na altura eram caríssimas, e Jesse assumiu que o administrador não controlava os custos da empresa e tomava gastos supérfluos, pelo que em vez de comprar a companhia shortou a mesma no mercado.

 

Jesse Livermore o manipulador de mercado

 

Até ao inicio da década de 1930, a bolsa de valores era pouco regulamentada e as táticas de manipulação de mercado eram imensas e Livermore como estava sempre no meio de Wall street, participava na maioria delas.

 

Como Livermore manipulava o preço das ações?

 

Na prática faziam o que se chama de “pools de pump and dump”:

 

Um grupo de investidores escolhia uma ação com pouca liquidez e começava a comprar ações da companhia, depois contratavam jornalistas de um ou vários jornais para falarem maravilhas da ação.

 

Isso fazia com que os incautos fossem comprar a ação e esta subisse; quando o preço já tinha subido muito então os orquestradores das Pools saiam da ação fazendo que só os incautos ficassem com elas.

 

Muitas vezes para complementar os ganhos, estes grupos de manipulação, depois de venderem as suas ações, abriam posições curtas para ganharem dinheiro na caída das ações!

 

E casualmente o nick name do Livermore de “O URSO de WALL STREET” era devidamente a estes tipo de esquemas, pois mesmo não entrando nas pools de manipulação, conseguia detetar este tipo de manipulações e então esperava que o preço começasse a dar sinais de cansaço para se posicionar curto e ganhar com a desgraça dos comuns mortais!

 

ESTRATÉGIAS DE CORNERING

 

Uma das manipulações mais conhecidas nos anos 20 e que Jesse Livermore presumidamente participou foi a chamada “ANACONDA COPPER”.

 

A Anaconda Copper era uma empresa mineira de cobre, em que a família Rockefeller fez um cornering ao cobre!.

 

Ao limitar o acesso de cobre do mercado, o preço do mesmo subiu em flexa fazendo com que as empresas mineiras de cobre (Anaconda Copper) subissem de forma exponencial.

Ao fazerem subir as ações as pessoas compravam com ansias de grandes ganhos e os Rockefeller vendias as ações no topo e aumentavam de novo o fornecimento de cobre fazendo com que as ações caíssem muito de valor recomprando as mesmas em pontos muito baixos.

 

Jesse Livermore o mau gestor de Risco

 

Jesse Livermore conseguiu construir inúmeras fortunas graças á bolsa de valores, mas também perdeu fortunas, pois não foi um grande gestor de risco, mesmo indicando que o stop loss tem que ser o nosso maior amigo, muitas vezes não respeitava as suas próprias regras de gestão de risco o que fez com que perdesse as fortunas:

 

“Guarde 10% do seu lucro constantemente (nunca se sabe o futuro)”

 

O FIM DA CARRERA DE JESSE LIVERMORE

 

Apos 1929 e ter ganho uma fortuna de 100 milhões o que equivaleria uma fortuna de 1.5 bilhões de dólares, Jesse Livermore, não conseguiu manter a sua fama de construtor de fortunas, pois após esta crise, nos inícios dos anos 30 entraram leis apertadas para a regulação da bolsa de valores e contra a manipulação de mercados o que fez com que as pools de manipulação de mercado fossem cada vez mais raras, retirando o dinheiro das raposas de Wall street, no entanto esta regulação permitiu o nacimento de uma nova cultura de investidores: Os investidores Value.

 

Jesse sofria graves problemas de depressão, causados sobretudo pela exposição bipolar dos ganhos e perdas causadas na bolsa de valores e em 1940 Jesse decidiu não abrir mais os olhos e acabar com o seu sofrimento bipolar num hotel em Nova York.